in

Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso falam ao “Fantástico” após racismo contra seus filhos

Ataque aconteceu em um restaurante em Portugal neste último final de semana

Foto: Reprodução TV Globo

Neste último final de semana, os filhos de Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso, Títi e Bless, sofreram um ataque de racismo por parte de uma mulher branca em um restaurante em Portugal. Um vídeo que viralizou na internet mostra Ewbank reagindo às agressões. Para o “Fantástico”, da TV Globo, o casal de atores comentou sobre o caso.

Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso falam ao “Fantástico” sobre ataque de racismo contra seus filhos

Durante sua entrevista para Maju Coutinho, na edição deste último domingo (31) do “Fantástico”, Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso contaram mais detalhes do lamentável ataque de racismo que ocorreu em um restaurante na Costa da Caparica, em Portugal.

Ewbank afirma que é um restaurante que o casal gosta muito de ir, porque sempre encontra muitas pessoas pretas no restaurante. “Para os nossos filhos, a gente acha muito importante estarem em ambientes com pessoas pretas”, disse.

“E eles estão na praia brincando e, de repente, uma das crianças subiu e falou para gente o que tinha acontecido. E aí a gente ficou chateado, bem chateado. E começou… E vocês viram aquelas imagens”, continua Gagliasso.

Após contar o que ouviram, Giovanna declara que “acho que ela nunca esperava que uma mulher branca fosse combatê-la como eu fui, daquela maneira”. “Eu sei que eu, como mulher branca, indo lá confrontá-la, a minha fala vai ser validada. Eu não vou sair com a louca, a raivosa, como acontece com tantas outras mães pretas, que são leoas todos os dias, assim como eu fui nesse episódio”, declarou.

“O que será que teria acontecido se for se fôssemos pretos, eu minha mulher?”, questionou Bruno. “Teria essa atenção toda se fôssemos pais pretos de crianças pretas?”, indagou Giovanna.

Em outro momento, a atriz confirmou que houve confronto físico, enquanto defendia seus filhos dos ataques racistas. “Na verdade, ela não agrediu, a minha mulher reagiu. Não confunda, não confunda a reação do oprimido com a ação do opressor”, defendeu seu marido.

“A gente sabe que vai acontecer muitas outras vezes e acho que agora não tem como proteger tanto os nossos filhos do que eles vão ver, ouvir. Eles estão crescendo, não é?”, continuou Ewbank. “Então, é continuar fortalecendo os nossos filhos, mostrando o quanto eles são maravilhosos, o quanto eles são fortes e quanto eles têm direito de combater o racismo e quanto eles precisam estar atentos porque eles precisam estar atentos o tempo todo”, finalizou.

“Eles estão cercados de pessoas que estão preparadas e querem combater o racismo. E eu tenho certeza de que o caminho deles vai ser esse, não tenho outro”, declarou Bruno.

A mulher que realizou os ataques foi levada para uma delegacia da Guarda Nacional Republicana, próximo da praia onde a família estava. Além de ter se dirigido aos filhos do casal brasileiro, ela agrediu um outro casal de turistas angolanos.

Após prestar depoimento, foi identificada e depois liberada. Agora, Giovanna Ewbank e Bruno Gagliasso tem até seis meses para apresentar uma queixa de crime formal às autoridades de Portugal, que pode sentenciar a culpada de seis meses a cinco anos de prisão (via G1).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings

    Loading…

    0