Após passar por Chile e Argentina, o Fifth Harmony finalmente chegou ao Brasil com a PSA Tour. Com show no KM de Vantagens Hall de Belo Horizonte, Ally Brooke, Normani Kordei, Lauren Jauregui e Dinah Jane fizeram uma performance cheia de energia e hits na quarta-feira (04/10). O Tracklist esteve no show, e resolveu listar os momentos mais incríveis da apresentação. Confira!

1. As coreografias

Impossível não ver quem imitava as coreografias dos singles mais animados, como “Down”, “Bo$$” e “Work from Home”. A cada passo, Ally, Normani, Lauren e Dinah eram acompanhadas pela plateia, principalmente pelos que tinham mais espaço, na arquibancada. Quando o assunto era o rebolado de Normani Kordei então (que convenhamos, é a que tem maior ginga), os fãs iam ao delírio.

2. As novas canções

Com disco recém-lançado (Fifth Harmony saiu em agosto), os fãs estavam ansiosos para ver de perto as faixas mais pessoais do quarteto. Afinal, este foi o primeiro disco sem Camila Cabello, e o que teve maior participação de composição da grilband. E o grupo se saiu muito bem nas novas apresentações. As integrantes mostraram-se até mesmo surpresas pela plateia saber todas as canções. Destaque para “Don’t Say You Love Me”, muito bonita ao vivo.

3. “Deliver”

Colocada como favorita por Dinah Jane, “Deliver” é um show a parte. Quase reproduzindo o videoclipe da canção, o quarteto foi à frente do palco e sincronizou suas coreografias com ajuda do suporte do microfone, fugindo um pouco dos clássicos movimentos “solo” de que estão acostumadas. Dividindo os vocais de forma bastante eficaz, cada uma das cantoras teve tempo para mostrar sua suavidade de voz, enquanto ficava super próxima do público.

4. Fã no palco

Como já virou comum, na apresentação da faixa “Lonely Night”, as garotas chamam um fã ao palco. Sentado em uma cadeira, o sortudo vira parte da encenação dos trechos da canção – basicamente, ele assiste as cantoras se exibirem e darem adeus caso não sejam as únicas em sua vida (obviamente falando de um caso de amor). Em BH, o fã parte da cena foi Caio Oliveira.

Para a equipe do Tracklist, Caio contou que o convite “foi meio louco”. Após participar do Meet & Greet com o FH e tirar uma foto, ele viu um segurança “correndo atrás dele”. Sem pânico: era apenas para convidá-lo a subir ao palco.

As instruções foram claras: guardar o celular e apenas permitir que Ally, Normani, Lauren e Dinah comandassem a performance, indicando o que ele deveria fazer em cada momento. Na grade até “Scared of Happy”, música anterior da setlist, ele foi levado ao backstage e colocado no palco para a apresentação.

“No palco foi tudo maravilhoso. Não esperava por 1% do que aconteceu. Dinah e Ally me agradeceram no palco e Lauren veio atrás de mim no backstage, me agradecer. Todas elas são realmente maravilhosas!”, disse.

5. Camila não faz falta

Claro que alguns fãs ainda sentem tremenda falta de Camila Cabello. A cantora embarcou em uma carreira solo, e deixou o grupo órfão por um tempo. Porém, com as novas canções, já sem a artista, o Fifth Hamrony se sai muito bem, principalmente no palco. Mesmo nas faixas mais antigas, em que a cubana tinha grande presença, a gilrband soube rearranjar e encaixar a voz de quem melhor interpretaria os trechos.

6. Brilho solo

Em diversos momentos, cada uma das integrantes do FH teve seu tempo de brilhar sozinha. No início de canção, foi comum que uma ou outra permanecesse em foco, enquanto as demais “se escondiam” ao fundo do palco. Os resultados foram belíssimos, com as artistas mostrando seu talento como frontwomans e os vocais potentes. Destaque para “No Way”, em que Lauren Jauregui entregou um vocal afetado e cativante.

7. Contato com os fãs

Lauren quase se jogou ao público para pegar uma plaquinha. Dinah recebeu máscaras com o rosto de todas as cantoras, e se divertiu com a criatividade dos fãs brasileiros. Mesmo entre as coreografias, bem sincronizadas, havia tempo para um “tchauzinho” e um beijo, ou mesmo para pegar um bilhete no ar (o que Dinah Jane, por reflexo, fez).

8. O público

É interessante ver como o público do Fifth Harmony é variado. Há muitos adolescentes, crianças e até mesmo país que se deixam contagiar pelo ritmo dançante das músicas. Mesmo pequeno (quase metade da casa ficou vazia), havia muita paixão, e foi fácil ouvir a plateia cantando cada sílaba das faixas, às vezes dificultando até mesmo ouvir as vozes do 5H. O mesmo público também encheu o palco de presentes, que eram retirados ao fim de cada canção, para não atrapalharem as performances. Nas horas mais calmas, além do coro, era possível ver inúmeras lanternas, que deixaram a casa de shows mais bonita.

09. Ally Brooke

Até mesmo os fãs ocasionais conhecem a “injustiça” com Ally Brooke. Em geral, a cantora sempre foi a que teve vocais menos presentes nas canções – principalmente quando Camila Cabelo fazia parte do grupo, já que a cubana era responsável pelas vozes na maior parte do tempo. Mas com quatro integrantes e um novo álbum, o Fifth Harmony resolveu “explorar” um pouco mais de Ally. E o resultado é fantástico. No palco, a americana apresenta performance impecável e agudos potentes. Sem contar que Ally serve como porta voz da gilrband, e a maioria das interações com o público foi feita sob seu comando. Assim, sobraram “obrigados” (em português) e “nós te amamos Brasil”.

10. A faixa final

“Bridges” é sem dúvida uma das faixas mais bonitas do álbum recém lançado do Fifth Harmony. Falando sobre cuidar do outro, amor e aceitação, a canção rendeu um bonito momento. Emocionante por si só, ela foi somada às lanternas de celulares e vocais combinados, numa harmonia que justifica o nome do grupo.

Veja mais alguns vídeos da performance:

O próximo show do Fifth Harmony no Brasil acontece no Rio de Janeiro, no dia 06 de outubro.  No sábado, 07, o quarteto será uma das atrações do Villa Mix, marcado para São Paulo (07/10).

Leia também: 5 motivos para ir nos shows do FH no Brasil

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.