Entrevista: Greyson Chance | Tracklist
25 de junho de 2020 por Redação Tracklist.

Você talvez já tenha ouvido falar de Greyson Chance, o menino que viralizou em 2010 com um cover de Papparazzi, da Lady Gaga. Do vídeo viral vieram entrevistas em programas como o da Ellen DeGeneres, contrato com gravadora, debut álbum, turnês e, claro, vários fãs. Isso mesmo, com 22 anos de idade e 10 de carreira, Greyson Chance entra para a lista seleta de pessoas que conseguiriam se aposentar no Brasil. 

Foto: Divulgação

Como nem tudo são flores, no meio da loucura que é a vida de um artista na indústria musical, ele acabou perdendo o encanto com a música, se afastou de tudo e foi fazer faculdade, porém, assim como em um plot twist de filme, foi nesse momento, afastado de tudo, que ele reconquistou sua confiança e a chama reascendeu. 

Desde então, Greyson vem mantendo a regra de ser 100% ele mesmo. Em 2018 lançou “Portraits”, álbum que ele mesmo chamou de Debut, alegando que agora está fazendo músicas com as quais ele se identifica de verdade. Seu último lançamento foi “Athlete”, música para a trilha sonora da série “Love, Victor” que fala sobre aquele sentimento de frio na barriga de quando temos um crush.

Aproveitando que ele está trabalhando em seu próximo álbum e planejando vir ao Brasil, conversamos com Greyson! Confere aqui: 

Hey, Greyson! Como vai você?

Eu vou bem!! Obrigado por falar comigo!! Obrigada você pelo seu tempo, cara!

E…Athlete?? Que hino!! Sério, vibe maravilhosa! Você já assistiu a série, né?

Oh, que legal! Muito obrigado mesmo! Sim, já sim! Essa foi uma proposta que surgiu ano passado, a gente assistiu um pedaço da série antes, e eu já era super fã “Love, Simon” então era algo que eu queria muito fazer parte! A música me lembra muito a época em eu tinha uns 15/16 anos e prestava atenção em alguns meninos e sentia algo diferente, minhas as primeiras paixonites, queria canalizar isso na música, e estou muito feliz de receber todas as respostas positivas sobre a música, sobre o show em si também, é uma honra fazer parte disso.

Sim!! Eu acho que a música se conecta bastante com os jovens, porque todos já passamos por isso, né? Nos apaixonar e ficar assustados com o sentimento. Falando nisso, “Dancing next to me” e “Honeysuckles” vem seguindo uma vibe meio “estou apaixonado”. É isso que devemos esperar do seu próximo álbum? 

Acho que sim, sabe? Depois de lançar “Portraits”, meu álbum anterior, eu me coloquei uma meta de ser mais de boa com as músicas que lanço, porque estou sempre compondo e quero continuar a dar aos fãs material para escutarem, mas no caso especifico desse novo Álbum eu queria dar as fãs essas duas músicas para ouvir, porque elas meio que mostram o tom do álbum, e assim, eu sou super aberto sobre meus relacionamentos e amor, mas tem muito mais de auto analise nesse álbum, como se fosse eu olhando no espelho e percebendo certas coisas sobre mim mesmo, “Dancing next to me” é meio que uma história sobre coração partido, mas “Honeysuckle” é sobre como minha saúde mental muda durante as estações, como me sinto meio desesperado no inverno e tal. Então, acho que esse novo álbum vai ser bem mais revelador do que “Portraits” foi, sobre todas as coisas que passo no meu dia-a-dia.

“Boots” vai estar no álbum?? Eu amo a letra e melodia dessa música!

Ah, não. Não vai estar no álbum, acho que muitos dos fãs vão querer me matar por isso, mas eu só quis lançar aquela música, um jeito divertido para eu poder usar botas e chapéu de caubói e falar sobre como é ser um VERDDEIRO caubói! Porque vou te contar, tem muitos caubóis fakes por aí.

Então, ainda sobre o novo álbum, a gente deve esperar que ele saia LOGO MESMO ou só aquele clichê “logo” que os artistas costumam falar?

Bom, com tudo isso acontecendo no mundo, tipo a pandemia, tivemos que tomar decisões mais calculadas sobre as estratégias para esse lançamento. Claro que ter boas músicas e arte agora é super importante para todos nós, então o álbum vai…Eu não posso dar nenhum detalhe ainda, mas acho que final ano sai. A maior parte das músicas já está finalizada, agora estamos só garantindo que criaremos a melhor experiencia possível para os fãs, porque essa é sempre minha principal meta em tudo que faço.

“Portraits” foi o seu auto proclamado debut álbum, o debut para o Greyson 2.0, pós faculdade. E mesmo sabendo que agora você se sente mais você com suas músicas, nós nunca paramos de mudar! Quais são as maiores mudanças entre o “Portraits” e o álbum novo?

Na verdade, não acho que muita coisa tenha mudado e isso é provavelmente uma das coisas que mais me orgulho nesse trabalho. Quando eu voltei para a música depois da faculdade, fiz uma série de metas e regras para seguir e a maior delas foi ser honesto. Sabe, no começa da minha carreira, eu não decidia sobre muitas das coisas que eu estava fazendo, eu não escolhia as músicas, eu não decidia sobre meu estilo e todas essas coisas, então quando voltei para a música, prometi que me envolveria em todos os processos, para ser a mais honesta representação de mim mesmo. E eu continuei assim nesse próximo álbum. Antes tinha muita pressão para hitar toda hora, queriam criar um sucesso comercial, agora já não me preocupo com isso, só quero escrever música que pareça certa e relevante para mim, nessa fase da minha vida. Vai ser como uma continuação, acho que assim que os fãs ouvirem esse novo álbum, fará muito sentido junto com o “Portraits.

Músicas honestas são sempre as melhores músicas! Você disse que quando foi para a faculdade não tinha planos de voltar ao mundo da música, mas então ganhou uma autoconfiança que reascendeu seu amor pela música! Muita gente tem problemas de auto confiança, qual seu conselho para isso?

Sabe, acho que em primeiro lugar, e eu sempre lembro meus fãs disso é não importa o quão bem sucedido alguém é, quanto dinheiro tem e todas essas coisas TODO MUNDO tem problemas com isso, todo mundo as vezes acorda se sentindo horrível e desconfortável consigo mesmo, então primeiramente tem que reconhecer que você não está sozinho nessa. Recentemente eu venho aprendendo muito a buscar apoio das pessoas em minha vida, apoio dos amigos, da família, sabe, buscar apoio das pessoas que te amam e estão ali para te ajudar. Temos uma mania de querer parecer fortes o tempo todo, né? Que somos autossuficientes, mas as vezes tudo que a gente precisa é de alguém que segure na nossa mão e diga que somos lindos. Focar nos relacionamentos da sua vida que são significantes vai ajudar, deixar ser ajudado e viver um dia de cada vez. Eu poderia falar disso por muito tempo!

Ei, nós adoraríamos ouvir!! E claro, temos que falar sobre tudo acontecendo no mundo agora, da pandemia aos protestos, como você tem cuidado da sua saúde mental?

2020 tem sido um ano louco, né? Bom, eu tenho mesmo buscado apoio das pessoas que sei que vão cuidar de mim e estão ali para me ajudar e me focando a compor o máximo de música possível, porque é algo que eu amo e me deixa em um bom humor e em paz. E eu sei que essa entrevista é para o Brasil, mas para todos os jovens não importa de qual país você seja, o que estamos passando no EUA agora é como se fosse a gota d’água, somos nós dizendo “Já chega”. Então quero encorajar todos os jovens ao redor do mundo a defender suas crenças, vá aos protestos, diga ao governo o que você acha certo e o que precisa mudar, porque é isso que estamos fazendo aqui! Então, todos ao redor do mundo, que possam fazer isso de maneira segura, usem suas vozes!

Bom, em 2018, se não me engano, você disse que um brasileiro tinha partido seu coração e por isso você estava meio triste com o Brasil, mas acho que isso já foi superado, né? Porque ouvi dizer que você finalmente vem ao brasil ano que vem!!

Sim! SIM!! Meu twitter estava lotado de mentions de “você pode confirmar? pode? O que está acontecendo?” E você pode confirmar? Nos dizer algo sobre essa vinda? Bom, não posso dizer nada específico ainda, mas o plano é ir em junho de 2021, estamos esperando que o mundo já esteja curado e recuperado até lá. Sabe, Brasil sempre foi um lugar que sinto uma conexão forte com os fãs e venho querendo ir ai por tanto tempo, e agora estou muito animado! Ansioso para conhecer os fãs, vê-los, acho que vai ser uma viagem f*da demais!

Vai ser mesmo!! Se tem uma coisa que brasileiros sabem é como dar um show na plateia!  E você já conhece artistas e músicas brasileiras?

Então, esse namorado brasileiro que tive por bastante tempo, ele me ensinou muito sobre a cultura e sobre o Brasil num todo! Ele que me mostrou a Anitta pela primeira vez, e agora eu meio que odeio ele por isso, porque não consigo ouvir as músicas dela sem lembrar dele. Sou bem familiarizado com a cultura brasileira, mas quero conhecer pessoalmente agora, e quero que os fãs sejam meus guias turísticos.

Eles farão com prazer, pode apostar! Falar neles, me pediram para te fazer uma pergunta essencial…Qual sua música favorita no Chromatica?

*risos* Perfeito! Acho que tenho duas favoritas, “911” e “Babylon”.

Meu último pedido a você, Greyson…Pode mandar um recado aos seus fãs brasileiros?

Para todos os fãs brasileiros, primeiro de tudo, obrigado pela paciência, sei que levou muito tempo [para marcar de ir ao país], mas eu vejo, ouço e amo vocês! Sou grato por tê-los, mal posso esperar para poder dividir as músicas com vocês e vê-los reagir. É por esses momentos que sou artista! Muito animado para ir ao seu país!

Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.