Ela não para! Uma das principais revelações do pop e do funk, Gabily está em alta com mais um sucesso. Lançada na última sexta (8), a música “Revezamento”, parceria com Rick Joe e MC Rebecca, promete ser um dos hits do carnaval deste ano.

Mas a carioca de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, percorreu um caminho bem longo para chegar onde está hoje. Ela canta desde os três anos de idade, e já caminhou pelo gospel para migrar ao pop até chegar no funk – e ela ainda quer mais.

Com novos projetos já engatilhados, Gabily, que já fez parcerias com nomes como Ludmila, Nego do Borel, Micael Borges e MC Maneirinho, conversou com o Tracklist sobre sua carreira, “Revezamento”, carnaval, e muito mais. Leia a seguir!

Tracklist: Sua carreira vem de muito tempo. Desde criança, você já cantava em cultos da igreja e até gravou álbuns gospel. Você sentiu algum tipo de resistência vindo por parte da sua família ou conhecidos por cantar funk?

Gabily: Sim, completamente. Na verdade, a minha família não, a minha família sempre me apoiou muito. Eu não vim cantando um funk muito agressivo, eram músicas mais melódicas, então foi mais tranquilo de conseguir inserir a galera nesse meu novo cenário. Mas a galera da igreja teve um pouco de dificuldade sim, das pessoas acharem que estava tudo perdido, sendo que na verdade a nossa fé, nossa crença nossos princípios a gente carrega dentro da gente. Não é indo na igreja que você está mostrando alguma coisa. Acho que hoje a galera já entendeu isso, mas no começo teve resistência sim.

E por que o funk? Porque você começou sua carreira em uma pegada mais pop.

Quando eu fiz 18 anos, comecei a frequentar várias baladas, e eu gostava muito de dançar funk. Eu ia com minhas amigas com aquele shortinho jeans e queria ficar dançando que nem o Bonde das Maravilhas (risos). É um segmento que eu amo dançar, que eu amo curtir, então pensei em cantar funk. Tanto que minha primeira composição foi no funk, cantando uma música para um boyzinho que eu estava meio apaixonada na época, e já era funk, então eu já era desse meio! Não foi uma escolha, foi natural.

Dentre os seus sucessos, está sua parceria com a Ludmilla em ‘Você Gosta Assim’, em 2017. Como foi trabalhar com ela? O que você tirou da experiência?

A Ludmila é uma pessoa incrível. A experiência que eu tirei é que ainda existem pessoas que podem ajudar as outras. Eu não tinha nada para agregar à Ludmila na época que eu gravei o feat com ela; ela que tinha a me agregar, e ela não precisaria também fazer isso. Ela fez na maior boa vontade, foi super solícita, me ajudou na divulgação… aquilo me fez criar a esperança de que eu não estaria sozinha.

E além dela, que imagino que tenha sido uma parceria super marcante também, teve alguma que te marcou tanto profissionalmente quanto pessoalmente?

Com o Mica (Borges). Minha primeira música foi com ele (“Deixa Rolar”, de 2016) e ele virou meu amigo. Foi a primeira vez que gravei com um artista famoso, e fiquei muito feliz. Eu pensei: “caramba, eu estou aqui gravando com o Mica, o que eu faço?”, e deu tudo certo.

Você também é compositora. O que você busca abordar em suas letras?

Eu gosto muito de abordar a liberdade de expressão. Eu sendo uma mulher, gosto de cantar que eu posso ser mulher e posso falar que vou trair, que vou usar roupa curta, posso falar de amor, ou de outra coisa… Eu costumo sempre trazer uma mensagem por trás de qualquer letra, de qualquer clipe, ou da roupa que estou usando, ou pela forma como vou me comportar. Gosto de trazer esse contexto: que eu sendo mulher, não existe limite para mim. Eu posso fazer o que eu quiser.

Seu trabalho mais recente é a música ‘Revezamento’, com o Rick Joe e com a MC Rebecca. A música tem tudo a ver com carnaval, não só pelo clipe, mas também pela letra. Você aposta que será uma das promessas de hit de carnaval deste ano?

Muito! Contando com a ajuda da galera e da divulgação das plataformas, acho que essa música tem potencial muito grande de estar entre os hits.

E vocês pensaram nesse contexto de carnaval tanto pro clipe quanto pra letra?

Na verdade, não! Essa música foi feita sem ideia de carnaval, ela seria lançada depois. Tudo aconteceu muito muito do nada. O Rick Joe me convidou e falou: “Qual música eu vou colocar a Gabily pra cantar? Tem essa aqui guardada na gaveta, vai ser Revezamento”. E aí eu gravei, (MC) Rebecca gravou, e tivemos a ideia do carnaval por estar próximo. Mas nem seria de carnaval, foi uma coincidência.

Gabily, Rick Joe e MC Rebecca em cena de “Revezamento”

Você pode adiantar no que você tem trabalhado?

Eu estou caminhando nesse meio do funk, vou lançar mais uma no estilo de 150 BPM. Eu tenho dois EPs prontos, que abordam outros estilos musicais que se misturam no jazz com o funk, com o r&b com o funk. Vou estar no gênero do funk com outros gêneros musicais.

Rapidinhas com Gabily:

Artista que a inspira: Beyoncé.

Canção: estou viciada em uma nova que vai sair no DVD da Ludmilla, mas nem sei se posso falar sobre! Então vai “Embrasa”, do Vitão com Luccas Carlos.

Videoclipe: “Taki Taki”, de DJ Snake, Selena Gomez, Ozuna e Cardi B.

Hit de carnaval: Revezamento! (risos) Mas acho que é “Que Tiro Foi Esse”, da Jojo Todynho.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.