No último ano, Justin Bieber mostrou-se incomodado com a atitude de alguns fãs, e tomou medidas para diminuir a “loucura” que vivia: cancelou Meets & Greets, encontro com os fãs antes dos shows; parou de tirar fotos, por “se sentir um animal num zoológico”; e tem pedido que o público fique em silêncio quando vai discursar durante suas apresentações. Em entrevista ao documentário “Bodyguards: Secret Lives from the Watchtower”[Guarda-costas: vidas secretas da Torre de Vigia, em tradução literal], o canadense falou sobre as atitudes de seus seguidores e em como eles vem mudando.

“Conforme os fãs estão envelhecendo e se conhecendo melhor, estão começando a entender como agir e, na verdade, querem agir com um pouco mais de sanidade para conseguir minha atenção, porque é difícil me conectar com você se você fica gritando e me esmagando”, disse.

Segundo Bieber,“Ter seguranças cria espaço para mim, cria fronteiras, cria um espaço seguro para mim”. Mas o trabalho não é fácil. Em depoimento, o segurança do cantor, Mikey Arana, relatou uma experiência em que algumas garotinhas arrancaram a camisa do músico. “Se é uma multidão, você pode perdê-lo ali. Mas, conforme elas cresceram, mudaram a abordagem para deixá-lo ir e vir: ‘hey, Justin, como você está?’ e engatar uma conversa”, contou.

“Bodyguards: Secret Lives from the Watchtower” tem lançamento previsto para o dia 02 de dezembro, e acompanha também histórias da segurança de 50 Cent, Nelson Mandela e Whitey Bulger, entre outros.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.