Bruno Mars + Anderson .Paak e 3 outros duos/trios para conhecer

Juntos, Bruno Mars e Anderson .Paak prometem entregar um grande projeto. E assim como outros materiais colaborativos, impactar o público com a mistura de artes diferentes pertencentes a dois artistas distintos.

Por em 26 de fevereiro de 2021

Finalmente de volta ao mundo da música! Após cincos anos sem lançar um projeto discográfico, Bruno Mars anunciou na noite de quinta-feira (25) que ele e o músico Anderson .Paak uniram forças para formar uma banda chamada Silk Sonic.

Bruno Mars e Anderson Paak juntos em um corredor. Bruno usando um boné preto e uma camisa de manga marrom e branca estampada. Anderson Paak de blusa preta e com o dedo na boca fazendo final de silêncio.
Foto: divulgação/Warner Music Group

Pelas suas redes sociais, o músico escreveu, “Nós fechamos e fizemos um álbum”, e compartilhou o que provavelmente será a arte do álbum – com representações artísticas do rosto de Mars e .Paak.

A primeira música do projeto será lançada na próxima sexta-feira (5). E o disco também incluirá a participação do “anfitrião convidado especial Bootsy Collins“, de acordo com a imagem. Bootsy Collins é um renomado baterista e fez parte da banda do lendário James Brown nos anos 1960 e com o grupo Parliament-Funkadelic nos anos 1970.

O álbum – aparentemente chamado de An Evening with Silk Sonic – marcará o primeiro álbum do havaiano desde o 24K Magic de 2016, com o qual Bruno Mars conquistou seis Grammys. Enquanto Anderson .Paak com o disco Malibu recebeu uma indicação ao Grammy Award de Artista Revelação no mesmo ano.

Não temos notícias do intérprete de “Grenade” desde 2019, quando ele participou da faixa “Blow” com Ed Sheeran. Já o multi-instrumentista .Paak lançou um LP, Ventura, pela última vez em 2019.

Mas assim como a dupla, há outros artistas que também se juntaram para entregar um ato em conjunto que explorasse o talento e as vertentes de cada um na música. Vem que a gente vai te mostrar quem foram esses!

Bruno Mars e Anderson Paak juntos em uma foto que possui somente o rosto deles representados como desenhos e no fundo marrom
Foto: divulgação
Capa do álbum de Bruno Mars e Anderson Paak

Leia também: Há 10 anos, surgia “Doo-Wop & Hooligans” de Bruno Mars

Artistas que formaram um duo/trio

1. Tony Bennett e Lady gaga

tony bennett e lady gaga a frente de microfones. Tony de terno e óculos  abraçando Gaga que usa um vestido de renda e um cabelo verde
Foto: divulgação

Os nova iorquinos se conheceram em um evento beneficente, no qual a cantora apresentou uma versão de “Orange Colored Sky”, de Nat King Cole. Então, encantado com a apresentação da mother monster, Tony Bennett enxergou nela um potencial para o jazz e a convidou para uma parceria.

Logo, os dois se uniram para uma versão da clássica faixa “The Lady Is A Tramp” do musical Babes in arms, de 1937. Essa parceria está presente no álbum Duets II, de Bennett, que faturou um Grammy em 2012 e que também conta com a participação de Amy Winehouse em “Body and Soul”.

Assim, dado essa colaboração, antecipavasse o que viria ser no futuro uma grande parceria no jazz e que nos rendeu o disco Cheek To Cheek, que chegou a levar um Grammy, além de ter estreado no topo da Billboard Hot 200.

Nesse ano, após o diagnóstico de Alzheimer de Tony hoje com 94 anos, foi divulgado que o próximo álbum da dupla, continuação do primeiro e bem sucedido trabalho dos artistas em 2014, está previsto para ser lançado ainda em 2021.

A previsão de lançamento é para o segundo trimestre do ano que além de trazer o novo disco da dupla, também mostrará imagens gravadas durante as gravações do novo álbum. Os registros delicados e emocionantes mostram momentos onde Bennett e Gaga encaram a doença em uma conversa.

Ele fala raramente e, quando o faz, suas palavras são hesitantes; às vezes, ele parece perdido e confuso. Gaga, claramente ciente de sua condição, mantém suas declarações curtas e simples. ‘Você parece tão bem, Tony’, ela diz a ele em um ponto. ‘Obrigado’ é a sua resposta de uma palavra.

2. John Mayer Trio

O John Mayer trio em uma foto preto e branco. Todos olhando para a câmera
Foto: divulgação

Em 2005, o cantor John Mayer, o baterista Steve Jordan e o baixista Pino Palladino se juntaram para formar o John Mayer Trio, uma banda de blues-rock que trouxe um estilo diferente do que aquele proposto por Mayer em sua carreira musical no gênero pop-rock.

A reunião foi motivada pela admiração que o cantor tem pelos dois músicos do qual sempre foi fã, servindo então como uma homenagem a eles. Assim, a junção dos artistas resultaram no álbum de estúdio, Try!, esse rendendo uma indicação ao Grammy Awards 2007 na categoria Melhor Álbum de Rock.

Em outubro de 2005, a banda fez uma turnê como show de abertura dos Rolling Stones em algumas datas na A Bigger Bang Tour. Além disso, a execução das faixas do Try! no DVD Where the Light is – Live in Los Angeles de John Mayer continua sendo um dos momentos mais emblemáticos do trio.

O trabalho ao vivo do músico, inclui interpretações de sucessos como “Daughters”, “Gravity”, entre outros. O registro foi gravado em Los Angeles e inclui 3 sets diferentes – uma performance acústica, um set raro com a John Mayer Trio e ainda outro com a sua própria banda.

Em 2016, o retorno da banda foi especulado, após John revelar pela sua conta oficial no Twitter que iria voltar ao estúdio em janeiro para um novo disco. A confirmação do processo de gravação veio pelo guitarrista quando o próprio postou uma foto no estúdio. No entanto, até hoje, nada chegou a ser lançado.

Vale lembrar que a dupla de instrumentistas fez parte da composição do aclamado álbum Continuum de John Mayer e que a música “Vultures” se encontra no projeto da banda e também no disco solo do cantor.

3. The Carters – Beyoncé e Jay Z

Beyoncé e Jay Z no clipe de apeshit na frente da pintura de Monalisa que  fica no Louvre. Jay usa terno verde e um cordão de ouro grande e Bey uma roupa rousa com brincos e colar de diamante.
Na matéria de Bruno Mars e Anderson Paak
Foro: divulgação

Unidos pelo sobrenome de casados, Beyoncé e Jay Z lançaram em 2018 seu primeiro álbum colaborativo, EVERYTHING IS LOVE, e surpreenderam a todos no momento da divulgação, quando no final de um show da On The Run II Tour, turnê em conjunto dos artistas, liberaram aquele que os renderia um Grammy.

O disco foi liderado pelo bem sucedido single, “APESHIT”, do qual o videoclipe teve sua gravação no Museu do Louvre e impactou o público pela forte mensagem de empoderamento negro e que utilizava do lugar para uma dominação negra e de sua cultura.

EVERYTHING IS LOVE é visto como o fim de uma trilogia – formada pelos álbuns Lemonade de Beyoncé e 4:44 de Jaz Y.

Assim como esses trabalhos colaborativos já entregues ao público, qual a sua ansiedade para ouvir a banda Silk Sonic, formada por Bruno e Anderson? Conta pra gente nas nossas redes sociais!


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!