in

Big Brother: um grande sucesso de engajamento no Brasil

Entenda como se consolidou o sucesso do BBB não só na TV e nas redes sociais, mas em diversos mercados

Foto: Unsplash

Um dos principais mercados de consumo de entretenimento do mundo, o Brasil se tornou o país do reality show no século XXI. Esse fenômeno teve início com o sucesso de audiência das primeiras edições do Big Brother Brasil (BBB) na TV Globo, no qual uma parcela significativa do público nacional desenvolveu uma relação fidedigna com esse formato de programa.

Não por acaso, outros reality shows, como A Fazenda, da Record TV, também estão há mais de uma década no ar em TV aberta. Contudo, nenhum deles têm o mesmo alcance e relevância do BBB no país, longe disso — até mesmo as músicas que tocam no programa se tornam tendência entre o público que acompanha a atração, tamanho é o seu poder de engajamento.

A atual e 22ª edição do reality, iniciada com a presença de 20 integrantes, estreou em 17 janeiro com a maior audiência do mês na TV brasileira. Somente em São Paulo, principal centro populacional do país, o Ibope registrou cerca de 5,6 milhões de telespectadores por minuto na capital paulista.

Por trás das origens do BBB

Criado em 1999 pela produtora holandesa de televisão Endemol, o BBB foi inspirado no livro intitulado “1984”, do autor George Orwell (1903-1950) — que também é conhecido pela obra “A revolução dos bichos”.

No livro “1984”, o leitor é convidado a conhecer um local fictício nomeado Oceania, em que o personagem Winston, um funcionário público, começa a indagar sobre a sociedade em que vive. Na obra, o lugar é uma sociedade totalitária liderada pelo “Big Brother”, um homem de personalidade complexa que se materializa somente por meio de câmeras que vigiam toda a população de Oceania 24 horas por dia, até mesmo em suas moradias.

Foi a partir desse contexto que o executivo John de Mol, fundador da Endemol, teve a ideia de levar alguns conceitos do livro de George Orwell para a televisão; resultando em um formato de reality show exibido para mais de 60 países. Até hoje, já foram lançadas aproximadamente 500 edições do programa pelo mundo.

Estudo recente revelou que o BBB segue isolado como o queridinho dos realities no país

Em março deste ano, a companhia brasileira de tecnologia MindMiners divulgou um estudo em que mostra, através de números, a relação do público brasileiro com os reality shows. Dentre os entrevistados pela MindMiners, 59% disseram que o Big Brother Brasil é o seu reality favorito, seguido por Master Chef (34%), da Band, e The Voice (32%), da Globo.

Além disso, 60% dos entrevistados afirmaram que assistem algum conteúdo de reality show todos os dias, sendo aproximadamente 70% deles consumidos em TV aberta. Também vale destacar que o estudo ainda mostrou a importância das redes sociais como papel de engajamento nas produções do gênero.

Foto: Pixabay

Mais da metade do público que pertence à geração Z, pessoas nascidas a partir de 1995, disse que procura por conteúdos de reality show em mídias sociais como o Instagram e o Twitter. O que, de certa forma, ajuda a explicar a força do Big Brother Brasil nas principais plataformas do país.

Além da TV e das redes sociais: o sucesso do BBB em outros mercados

Hoje, com tantos segmentos espalhados pela indústria do entretenimento, é natural que programas de larga audiência com o BBB alcancem mercados de consumo alternativos. Podemos tomar como exemplo a linha de acessórios temáticos Bagaggio no BBB 22, com bolsas de viagem, mochilas, necessaire, garrafa térmica, dentre tantos outros itens personalizados com a marca do programa.

Além disso, vale destacar que o sucesso do formato do programa fez com que o BBB ganhasse espaço relevante até mesmo nos principais sites de apostas esportivas online do país.

Nesse sentido, existem sites como o da Betway que oferecem apostas no BBB 22, sendo a maioria delas vinculadas aos prováveis vencedores do jogo. À medida que o programa avança, as probabilidades de favoritismo dos membros se alternam semana após semana, semelhante às apostas mais tradicionais, como em partidas e torneios de futebol, basquete ou tênis.

Longe de acabar: Big Brother Brasil já tem apresentador definido até 2025

Ao que parece, o BBB está longe de terminar a sua trajetória no Brasil. De acordo com o jornalista e repórter do portal “Observatório da TV”, André Romano, o apresentador Tadeu Schmidt renovou seu contrato com a TV Globo para comandar mais três edições do reality: 2023, 2024 e 2025.

Ainda segundo o jornalista, Tadeu Schmidt tem arrancado feedbacks positivos do público em sua estreia como apresentador do BBB, o que vem agradando à direção da Globo e, principalmente, os anunciantes publicitários da atracão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

GIPHY App Key not set. Please check settings

    Loading…

    0