Artistas protestam pelo caso George Floyd; saiba como tem desenrolado
31 de maio de 2020 por Giovana Bonfim Escudine.

No dia 25 desse mês, a notícia da morte violenta e injusta de George Floyd em Minneapolis por um policial tem chocado todo o mundo. Desde então, protestos tem desenrolado por todos os Estados Unidos.

Artistas e pessoas comuns têm se unido em protestos contra policiais violentando negros em diversas cidades do país. O maior exemplo dessa união se deu exemplo no protesto que aconteceu em Los Angeles ontem (30), mas também se deu através de outras cidades e das redes sociais.

Fizemos este post para comentar todos aqueles que tem posto seus privilégios à favor dos negros que estão sendo violentados desde sempre. Confira abaixo:

Manifestação em Los Angeles

Halsey

Halsey compartilhou nos stories de seu Instagram contando sua experiência no protesto. Aparentemente, ela estava na linha de frente, e, junto com outros manifestantes pacíficos, foi atingida por balas de borracha.

Além disso, chegou também a fazer uma live por algum tempo.

Ariana Grande

A cantora Ariana Grande tem se posicionado desde de a morte de George Floyd. Através de suas redes sociais, Ariana tem feito posts tanto a respeito das petições para criminalizar os policiais envolvidos no assassinato e sobre a importância de se falar sobre o racismo, quanto sobre a importância do voto nas eleições primárias. Recentemente, a cantora foi vista em um protesto em Los Angeles.

“Novamente, peço aos meus seguidores que continuem assinando essas petições, fazendo doações, se puderem, continuando conversando com familiares e amigos sobre racismo (…) nossos amigos negros precisam de nossas plataformas e nosso apoio para aumentar e ecoar a sua luta agora mais do que nunca. (…) Há trabalho que precisa ser feito e é absolutamente nossa obrigação fazê-lo.”

Kali Uchis

Kali Uchis também esteve presente no protesto. Ela fez alguns stories cobrindo, além de dar atualizações importantes tanto pelo Instagram quanto pelo Twitter.

Confirmado que a Imigração e Alfândega dos EUA e os militares estão indo para os protestos de LA. Se você está sem documentos, corra, não vá em direção à Fairfax! Por favor saiam dos protestos de LA agora

Protesto na Carolina do Norte

J Cole

Apesar de não ter se pronunciado em redes sociais, o rapper natural de Fayetteville na Carolina do Norte foi visto no protesto local.

Protestos na Flórida

Lauren Jauregui

Lauren tem protestado ativamente desde o assassinato de George. Desde o terrível acontecimento, a cantora tem cobrado em suas redes sociais uma punição aos policiais. Além disso, Lauren também tem usado suas redes sociais para falar sobre a importância de se discutir o racismo e sobre as desigualdades do tratamento que a polícia e a sociedade possuem em relação aos cidadãos brancos e negros. Lauren também foi vista em protestos em Miami

View this post on Instagram

I’m tired of hash tagging names & doing the criminal INjustice system’s job for them. It does not take a outraged populace to hold individuals accountable for crimes; we know this because the prison industrial complex is alive, well & capable of arresting & keeping innocent people locked in cages. Shit, we’ve been locking people up for not wearing masks. If we can lock innocents up, we should infallibly be able to hold blatant murder caught on camera accountable. This race conversation is tiresome only to those who are unaffected and disconnected. If this doesn’t cause you pain or outrage, I pray for your soul. You’ve truly lost touch with it. I have a multitude of words written about how these injustices make me feel. I don’t feel for me though, I am comfortable in knowing the worst that could be done is sexual assault, but never once have I feared for my life, my brothers life, or my dads life. I feel for the mothers losing their babies too soon. I can’t even imagine the paralyzing fear associated with this kind of PTSD we continue to inflict upon the black community in America. Our hands are soaked and stained with blood every time we are complicit and stay silent. We (privileged, white or white presenting people) are the only ones who can hold these institutions accountable and if you ask me, it’s beyond time to abolish these archaic models of white supremacist power and truly start actively organizing our community efforts to keep ourselves safe. Any institution that commits crimes it is supposed to be holding accountable is a farce. Any conversation around “not all of them” is falling upon deaf ears, kinda like the “I can’t breathe’s” the “Im unarmed”s and the “please don’t kill me”s of the souls we have lost. We’re beyond sick. This indifference & this insane lack of accountability is not sustainable. Not taking a clear anti-racist stance at this point is a clear siding with the oppressor. It is admonition of your guilt, it is silent participation in genocide; and even though your fingers weren’t on the trigger and your knee was not on his neck, you are just as guilty for the continued assault of the black community in America. Rest in power George.

A post shared by Lauren Jauregui (@laurenjauregui) on

Shawn Mendes e Camila Cabello

Shawn Mendes e Camila Cabello também usaram suas redes sociais para cobrar uma resposta à morte de George Floyd. O canadense e sua fundação fizeram doações para a família de George Floyd e para organizações que travam lutas anti-racistas e contra a desigualdade. O cantor também postou uma mensagem em suas redes sociais:

“Eu venho tentando encontrar as palavras certas há dias. Me sinto enjoado. Ouvir o som de sua voz clamando por ajuda é arrepiante e quebra meu coração. Sinto muito por essa injustiça continuar acontecendo. Não consigo imaginar como é uma vida lidando com o racismo tão constantemente. Como pessoa branca, não apenas reconheço que isso é um problema, mas que faço parte do problema. Há muito tempo que se deve não apenas não aceitar o racismo, mas também tornar-se anti-racista. (...) Precisamos começar a perceber, ouvir e ajudar a amplificar vozes negras. Para fazer a luta deles conhecida e rejeitar o racismo. É hora de agir com sentimento do coração que sabe o quanto isso é errado. Esse NÃO pode ser o mundo onde nossas crianças do futuro vão viver. Já passou a hora de mudar e não podemos descansar até mudar essa realidade”

A cubana Camila Cabello também pediu, através de suas redes sociais, para que seus seguidores assinassem as petições e cobrassem dos agentes do Estado de Minnesota por uma resposta à morte de George

“Eu tenho tentado encontrar as palavras certas para dizer depois de ver o vídeo em que a vida de George Floyd está sendo tirada dele com impunidade. Sinto muito pela família de George Floyd e pelas inúmeras outras famílias negras que têm seus filhos e pais sendo levados embora. Peço, por favor, que liguem e que assinem as petições. Vamos nos unir pela justiça. Precisamos de uma mudança, não podemos ficar calados e não podemos permitir uma sociedade indiferente à dor dos outros”, escreveu a cantora

O casal foi visto neste domingo em um protesto do movimento #BlackLivesMatter na cidade de Miami

Redes sociais

Taylor Swift

Conhecida por não se pronunciar por um longo tempo sobre questões políticas, Taylor Swift há pouco mais de um ano tem se expressado de forma aberta em suas redes sociais. A cantora chegou a explicar toda essa questão no documentário “Miss Americana” liberado pela Netflix em janeiro desse ano.

Sobre a questão da morte de George, não foi diferente: pelo Twitter, ela demonstrou sua frustração e irritação com à extrema direita e Donald Trump.

“Depois de alimentar à supremacia branca e o racismo durante todo seu mandaro, você tem a coragem de fingir a superioridade moral antes de ameaçar violência? ‘Quando o saque começa o tiroteio começa’??? Nós vamos tirar você em novembro. @realdonaldtrump”

Beyoncé

Beyoncé postou, através de suas redes sociais, uma mensagem para se manifestar sobre a morte de George Floyd. No vídeo, a cantora lamenta os “assassinatos sem sentido” e “sem consequências” de pessoas negras, nos Estados Unidos. “Muitas vezes vimos essas mortes violentas, que não tiveram consequências”. Além disso, Beyoncé pediu que os seus fãs assinem petições para condenar e demitir os policiais envolvidos no assassinato.

Precisamos fazer isso por George Floyd. Nós estamos todos quebrados, estamos enojados, não podemos normalizar essa dor. Eu não falo só para os negros, mas também para os brancos, ou qualquer coisa que esteja entre eles. Eu sei que você se sente desesperançoso pelo racismo acontecendo nos Estados Unidos agora. Não podemos mais aceitar mortes sem sentido, pessoas negras sendo tratadas como se suas vidas valessem menos. Não podemos, já vimos vezes demais essas mortes sem consequências”, disse a cantora.

Viola Davis

Viola Davis também postou em suas redes sociais uma mensagem lamentando a morte de George Floyd. A atriz postou uma foto de George com a última frase que ele disse antes de morrer, junto de um texto sobre como as pessoas negras são tratados com a violência institucional que os Estados Unidos exercem.

“Isso que significa ser negro na América. Tentou. Condenado. Morto por ser negro. Somos ditados por centenas de anos de políticas que restringiram nossa existência e ainda precisam continuar enfrentando linchamentos modernos. (…) A América nunca será ótima (fazendo referência ao slogan da campanha de Trump “Make America Great Again”) até que possamos descobrir uma maneira de trabalhar para TODOS!”, postou a atriz.

Lana Del Rey

A cantora Lana Del Rey causou bastante controvérsias em suas redes sociais. Ao mesmo tempo em que Lana publicou fotos do protestou que participou, a cantora publicou vídeos de manifestantes saqueando lojas nos protestos. Essa segunda postagem fez como que a cantora recebesse uma enxurrada de críticas de outros artistas, porque estava expondo os manifestantes. Isso acaba por endossar a narrativa adotada pelo presidente Donald Trump, que é contra os protestos e os está classificando como atos terroristas para que as pessoas sejam presas. Após as críticas, Lana apagou o post e fez outro que denunciava os policiais responsáveis pela morte de George Floyd

Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.