30 de maio de 2014 por Renan Collier.

wpid-ariana-grande.png
A carreira de Ariana Grande começou na televisão ano passado com a série Sam&Cat, um programa televisionado pelo canal Nickelodeon para crianças e adolescentes. Em março daquele mesmo ano ela havia lançado o primeiro single de seu primeiro álbum, “The Way”.

Parte por conta de seu trabalho na televisão e sua ligação com um público mais infantil, Ariana debutou com um álbum excelente e fofinho. Músicas feitas para ela mostravam claramente seu alcance vocal que, como comprovado várias vezes posteriomente, é um dos melhores da cena musical no momento.

Quando anunciou a capa do primeiro single de seu segundo álbum o choque foi instantâneo. Ariana assumia uma postura mais adulta e até um pouco sexy. O vestido curto e a pose provocante iam contra a imagem “fofa” que tivemos dela no clipe de “Almost Is Never Enough” gravado com Nathan Sykes, namorado da americana na época.
Ariana-Grande-Problem-2014Não demorou para as opiniões se dividirem a respeito do futuro da carreira de Ariana seguiram até que o single foi apresentado pela primeira vez, no RDMA’s. Muito preto e branco, famosos vestidos tubinhos – sucesso nos anos 60 – e dançarinos por toda parte foram o destaque da noite e deixarando o público surpreso.

O clipe para “Problem” foi lançado nesta sexta (30/05) e dividiu mais ainda as opiniões dos fãs. Com esta produção veio a confirmação desta nova linha que a artista deve seguir: sexy e dançante. De uma forma geral, o clipe é simples. A estética permanece ligada ao preto e branco que a cantora vinha carregando em suas performances, porém com algumas adições de cor ao fundo. A aparição de Iggy Azalea com um cabelo cheio e maquiagem carregada confirma a ideia que já havia sido apresentada com o tubinho, já mencionado acima.

large (12)
A imagens psicodélicas ao fundo da performance retomam também o movimento Hippie, que se iniciou nos anos 60 porém tomou mais força nos anos 70. Esta foi a década que o disco se tornava popular, muita dança, cores e a influência do futurismo representada pelo plástico que tomava lugar na moda, o que explica a aparição de tantos dançarinos e coreografias para esta nova fase de Ariana.

É inevitável reparar a semelhança entre as performances feitas pela cantora em suas últimas aparições com o que foi apresentado no clipe, e de certa forma pareceu que tudo que foi feito foi mesclar algumas imagens de ensaios. Mas é preciso ter consciência: lançar um clipe deste é um risco. Uma artista que faz sucesso com um público jovem e músicas “bonitinhas” sobre amar e ser amada muda completamente seu foco quando pega elementos dos anos 60 e os joga juntamente com muita dança e coreografia. Não vamos esquecer do caso de Miley Cyrus,  vítima de críticas até hoje não só por seu jeito irreverente, mas por ter construído um público infantil com seu papel de Hannah Montana.

Não podemos negar que ela fez um bom trabalho. Edição perfeita, estética excepcional com referências inteligentes, mesmo que desnecessárias em alguns momentos.

Para seu próximo álbum, que ainda não tem data para lançamento, só podemos esperar grandes coisas. Confira o clipe o nos diga o que achou! Não esqueça de pedir o seu clipe ou artista favorito nas nossas colunas.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.