16 de novembro de 2016 por Fátima Luiza.

“Joanne” é um álbum completamente novo produzido em parceria com Mark Ronson entre outros artistas e produtores. Esse disco é um novo rosto ao pop de Lady Gaga, pelo que ouvimos. O nome “Joanne” é dedicado à tia de Gaga, de mesmo nome, que morreu de uma doença antes mesmo de a cantora nascer e esse também o nome do meio da cantora, que nasceu Stefani Joanne Angelina Germanota. Através das letras das músicas nós podemos encontrar algo que nunca vimos antes de Lady Gaga e por isso que o álbum é fantástico do jeito que é.

Analisamos faixa por faixa de Joanne e já temos nossas preferidas. Quais são as suas?

Diamond Heart: há algo mais tocante que abrir um álbum mostrando que você é agora? É isso que Lady Gaga faz com essa faixa. Ela mostra como está agora, ela tem esse “coração de diamante” que não está morto, pelo contrário, está mais vivo que nunca. E apesar de ter vivido diferentes experiências durante o hiatus do pop em que esteve, Lady Gaga é a mesmíssima. Puro coração de diamante.

A-YO: Here we go! Vamos todos juntos com Gaga? A-YO é a chamada para entrar em Joanne de vez e garantir uma experiência de ouvir uma artista compartilhar seus sentimentos em uma obra. A música tem batidas que lembram o country music e a voz de Lady Gaga mais profunda remete ao soul. Lady Gaga, na letra, se compara a um cigarro que as pessoas acendem e depois jogam fora em alusão aos seus haters, que costumam falar muito e depois esquecer o assunto.

Joanne: Joanne, tia de Lady Gaga, faleceu aos 19 anos. O início da canção parece um apelo para que sua tia não se vá tão jovem. Além disso, o trecho “Girl, where do you think you are going?” (Menina, onde você pensa que vai?) pode ser visto de duas formas: uma em dedicatória à Joanne, a tia, e outra à própria Lady Gaga, já que seu segundo nome é Joanne. Nesse momento, podemos entender que Gaga está perguntando a si mesma “onde está indo?” em alusão a que rumos ela está tomando na vida pessoal e profissional.

John Wayne: alguém notou a semelhança entre “John Wayne” e “Joanne”? A sensação de ouvir Gaga dizer “Joanne” nessa música é grande por causa da semelhança fonética entre os dois nomes. John Wayne é sobre se divertir e se apaixonar inconsequentemente por um “cowboy”. Também, a música pode relatar um pouco da relação de Lady Gaga com o ex-noivo quando ela canta “Two lovers, headed for a dead end / Too fast, hold tight, he laughs”. Afinal, os dois pareciam ter uma relação sólida mas chegaram a um final.

Dancin’ in circles: a melodia dessa música é similar a de “Alejandro”, também de Gaga e presente no álbum The Fame Monster. Produzida em parceria com o ganhador de Grammy, Beck, Dancin’ in circles é uma das músicas mais corajosas do Joanne por falar de um taboo: masturbação feminina. Oficialmente a Lady Gaga não assumiu que a música é sobre isso mas a letra “I lay around, touch myself to pass the time” é clara. “Touch myself”, em livre tradução, é, literalmente, “se tocar”. Ainda, um fã perguntou a Gaga no Twitter se Dancin’ in circles é realmente sobre masturbação e a Gaga respondeu.

gaga-print
Toda a música faz referências ao feminino e a sensação de estar sozinha, que pode vir da fase solteira de Gaga já que ela e o noivo não estão mais juntos.

Perfect Illusion: o primeiro single lançado de Joanne causou frisson nas redes sociais e em todos os charts de música. O toque de guitarra e batida disco pareciam indicar como seria o álbum novo de Lady Gaga, mas Perfect Illusion foi só a porta de entrada para a nova Gaga. O estilo rock da música está influenciado por quem a produz: além de Mark Ronson, produtor do disco todo, Kevin Parker, do Tame Impala, participou da produção. A Perfect Illusion cantada é mais que uma decepção amorosa; é uma metáfora sobre reestabelecer conexões reais, e não virtuais, entre humanos. Em entrevista à BBC, Gaga disse “Eu acredito que muitos de nós estão se perguntando por que há tantas coisas falsas ao nosso redor”. “Como nós navegamos pelas mídias sociais? Como nós olhamos através dessas imagens que sabemos que são filtradas e alteradas, e deciframos o que é real e o que é uma perfeita ilusão?” indagou a cantora. Durante Perfect Illusion, Lady Gaga menciona que esteve em relações verdadeiras, mas a “cilada” era real. A música pode ser vista como uma ambiguidade também por causa do relacionamento dela que acabou em 2016. Afinal, relacionamentos e redes sociais podem ser perfeitas ilusões.

Capa do single Perfect Illusion

Million Reasons: a música é uma parceria de Gaga com Hilary Lindsey. A música é sobre Gaga estar infeliz com um relacionamento. A repetição de “million reasons” durante a música enfatiza a infelicidade de Gaga nesse relacionamento, que pode ser tanto amoroso quanto o relacionamento dela com o mundo musical. A cantora já mencionou outras vezes de sua depressão e vontade de desistir da carreira musical. Em relação a tema, Million Reasons é a que mais se parece com Perfect Illusion no sentido de mostrar ao mundo o que Lady Gaga sente. Ela se abre sobre fé, sobre depressão e deixa aberto que motivo ela precisaria para continuar (a cantar, a viver, a amar).

Sinner’s Prayer: a música é o mais country possível que se encontra em Joanne. Sinner’s Prayer é sobre quebrar o coração de alguém e isso configurar um pecado. A “oração do pecador” é cristã (mais uma vez Lady Gaga fala de fé) sobre pedir salvação e redenção. A música é sobre ser leal a quem ama, mesmo Gaga não sendo perfeita, ou seja, sendo uma pecadora.

Come to Mama: Lady Gaga canta aqui sobre amarmos uns aos outros nesses tempos problemáticos em que vivemos para construirmos um futuro mais harmonioso. Toda a música pede isso e a presença da “mama” invoca a imagem de conciliadora que uma mãe tem. Todos quando temos um problema, principalmente quando crianças, recorremos às nossas mães para pedir ajuda. Além disso, Gaga é a “Mother Monster” de seus fãs, os Little Monster. É a ela que eles podem recorrer para espalhar amor pelo mundo.

Hey Girl: uma diva do pop com uma diva do rock em uma parceria não poderia sair qualquer coisa, certo? Certíssimo. Lady Gaga e Florence Welch fizeram mais que uma colaboração: fizeram um hino de mulheres para mulheres mostrando que união e suporte de umas às outras é possível conseguir muito mais. Em um ano marcado por violências de gênero no mundo todo, as duas trazem em letras simples e clara trabalhar juntas é melhor que competir umas contra as outras.

florence-printFlorence postou no Twitter os Parabéns à Lady Gaga e Mark Ronson por Joanne junto com a foto da letra de Hey Girl impressa

gaga-print-2
Gaga respondeu o tweet da Florence com “Flo, eu te amo, seu conhecimento e inegável poder na sua voz me deu muita força, você é uma mulher genial”

Angel Down: mais uma vez Lady Gaga se abre sobre espiritualidade em uma música no Joanne. Angel Down é sobre o sentimento dela em relação ao mundo que vivemos hoje. A música também foi inspirada pelo assassinato do adolescente negro Trayvon Martin, o que mostra uma conexão de Gaga com temas atuais e também a preocupação dela com o que acontece no mundo. “Angel Down” são todos aqueles mortos em decorrência da violência que acontece nas vizinhanças pelos Estados Unidos. O pre chorus de Angel Down é sobre isso e também sobre a indiferença das pessoas com quem é atingido pela violência. Com a pergunta “Where are our leaders?” Gaga pergunta onde estão as pessoas que podem se pronunciar e mudar o cenário, mas na verdade ninguém se move ou provoca alguma mudança. Salvar “o anjo” é algo que ela própria gostaria de fazer. Se não ela, quem o salvaria?

Grigio girls: essa é uma música bem pessoal que Lady Gaga coloca em Joanne. É sobre sua amiga Sonja Dunham que luta contra um câncer. A música fala sobre mulheres se reunirem para beber, se divertir e viver.

Just Another Day: essa música é uma mistura de ritmos, mas amplamente influenciada pela música dos Beatles. Just Another Day é sobre amor e foi totalmente escrita por Lady Gaga. A música tem Brian Newman na produção instrumental, junto a Mark Ronson. Newman traz o estilo Jazz que a música também tem e também é um grande amigo de Gaga.

Como visto, Joanne é uma trabalho de Lady Gaga que vai além do óbvio. Com participação na produção e na composição das músicas do álbum, ela mostrou que uma artista capaz de se reinventar e sempre buscar novas referências e estilos para criar. Conhecemos muito mais de Gaga com as letras pessoais e profundas de Joanne. Ela foi para além do pop e se distanciou do que um dia foi o “Just Dance”, por exemplo. Mais madura e com mais experiências de vida, Lady Gaga conseguiu mostrar ao público e à crítica que é mais que um rosto pop nova-iorquino.

A produção de Mark Ronson em parceria com outros artistas de estilos musicais diferentes imprimiu uma mistura de ritmos e estilos harmoniosa e inovadora para o conceito Gaga. Joanne é sobre Lady Gaga ser Stefani Joanne Germanota; é sobre ser ela mesma.

Comentários

Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.