8 de maio de 2014 por Lorrany Farias.

1378512_656742701016259_612124955_n

A gente tem tanto os olhos e os ouvidos voltados pro exterior, que nem enxerga quanta coisa boa que existe no Brasil. É claro que muita coisa dita brasileira tem referência na gringa, mas me digam caros leitores: – o que seria do mundo ou do cosmo sem as grandes referências?

Hoje trouxe uma parceria, dupla ou talvez banda, que é brasileira com grandes referências na gringa e sangue puro da bossa nova. Um som inovador pra nós que nascemos e vivemos em terras tupiniquis – e sempre chega mais para uns que para outros.

OPALA é formada por Maria Luiza Jobim e Lucas de Paiva, e se pensou que o Jobim dito no primeiro nome vêm do ilustre Tom Jobim, acertou.  Maria Luiza ouvia muita música eletrônica, bem diferente de seu pai – o Tom. A garota queria formar uma banda, conheceu o Lucas e daí, o opala 71 azul nasceu. 

Engana-se quem pensar que o som se parece com o que o pai da Maria fazia, e nem sequer pensou em dar o play. As grandes referências que a gente nota logo de cara são de Grimes e do Knife – vou falar bandas simples pra você não ficar tão perdido! Porém as referências que abalam as estruturas da Luiza são vindas do Jazz e música eletrônica. O Lucas é completamente Lo-fi.

E bem ai nesse ponto é que a diversão começa: Opala segue uma linha eletrônica, synthpop e bem alternativa. Dá pra fechar o olho e sentir a vibe.

Maria Luiza e Lucas tem bons e vários pontos em comum, o que obviamente agregam no trabalho e no som que eles fazem. É importante lembrar que a banda/dupla é carioca, porém a referência na gringa vêm em alto e bom som, e isso a Maria deixa explicito desde sempre:

       ”A gente não escreve nenhuma música em inglês por fazer  pretensão a música internacional, sabe?! Acho que é uma facilidade pra nós dois, foi muito natural. ”      (entrevista cedida para Don’t Touch My Moleskine)

Aposto que a curiosidade bateu na sua porta, e isso é dito completamente natural. É difícil imaginar a filha do Tom Jobim fazendo música eletrônica/synthpop. Mas garanto que o som é bom, e vocês podem conferir agora!

Vocês ouviram o EP recente auto- intitulado de 2013,  se quiser ouvir mais, só acessar o SOUNDCLOUND da Maria e ser feliz.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.