9 de dezembro de 2015 por Isabella Zeminian.

Teve chuva, frio, lama, cabeça murcha da coruja, mas nada disso parou os brasileiros que foram ao Electric Daisy Carnival Brasil. Em sua estreia no país o evento estava deixando uma expectativa alta nos fãs de música eletrônica e nos fãs de festivais.

Uma estrutura gigantesca de proporções internacionais, não poderíamos pedir mais nada ao evento. Claro, que nem tudo ocorreu da melhor forma possível, as garrafas que seriam utilizadas para reabastecer a água acabaram no primeiro dia, a chuva castigou o segundo dia de festival que teve de ser parado por 20 minutos por conta dos raios, porém, nada disso foi capaz de estragar a brilhante experiência que a Insomniac e a Time For Fun trouxeram.

EDC-brasil-2015-PhouseAlgo que estávamos bastante curiosos para ver eram os palcos, os performers, a cenografia e os Ground Controllers. Em todos os eventos do EDC pelo mundo eles prezam ao máximo a experiência e o cuidado com quem vai ao festival. Nessa edição não foi diferente, em duas ocasiões eu fui parado pelos Ground Controllers, uma delas eu estava em pé assistindo ao show do Dirty Noise no palco bassPOD e pararam para me perguntar se eu estava bem e se tinha me perdido dos meus amigos, pois eu estava sozinho e parado assistindo ao show, falei que não, que estava tudo ótimo e agradeci a preocupação.

Temos que concordar que com quase 70 mil pessoas e pararem para perguntar se eu estava bem apenas por estar sozinho e parado, é algo que nunca vou esquecer, algo que nunca vi em festivais e espero que continue assim. Em outra oportunidade fui parado pois estava sentado, e uma moça me perguntou se eu estava bem e se precisava de algo, até conversamos e falei que estava bem cansado. Aliás, acreditem, se não estiver preparado fisicamente e psicologicamente é muito difícil encarar os dois dias completos de festival.

Os palcos são um espetáculo a parte, sem falar na queima de fogos que ocorria sempre na troca de shows após a abertura, que foi por volta das 22h30.

EDC-Brasil-StageA cenografia estava impecável, diversas coisas eu ficava observando por minutos para entender o quão incrível era aquilo. Foram feitos cogumelos que mudavam de cor, flores com LED, diversos brinquedos radicais, que particularmente eu preferi apenas observar.

12322808_739010182899524_4583566614737358571_o O público deu um show de educação e gentileza, levaram realmente a sério a questão do PLUR. Peace, Love, Unity, Respect, ou seja: paz, amor, união e respeito respectivamente. Em dois dias de festival eu não vi nenhuma briga ou desentendimento sequer, tudo muito pacifico e organizado.

A boa notícia é que o evento foi um sucesso, as promoções feitas na semana me fizeram questionar se teria um bom público, e teve. Não foi anunciado oficialmente nas redes sociais mas já avisamos para vocês que Pasquale Rotella, criador da Insomniac e, consequentemente, do EDC, já mandou avisar que está 100% confirmada a edição de 2016 e ainda disse mais, será em uma outra época do ano que a chuva não atrapalhará, mesmo que isso não interfira no ânimo dos brasileiros.

Vai ter EDC sim, e Tomorrowland Brasil que se cuide, pois foi um evento tão bom quanto!

Falamos sobre os melhores momentos, e piores também, em outro post mais detalhadamente. Clique aqui e corre lá pra ver!

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.