grupo evanescence num fundo branco com roupas brancas e pretas

‘Wasted On You’ e mais 3 vezes em que Evanescence reviveu o emo

O grupo Evanescence lançou o single ‘Wasted On You’, música que marca o comeback da banda após 11 anos sem lançamentos inéditos

Por em 23 de fevereiro de 2021

Existem divergências sobre quando se deu início ao movimento emo, mas uma coisa é certa: o auge do emocore aconteceu no fim dos anos 90, com blink-182, Green Day, Sum 41, New Found Glory e outras bandas pioneiras do pop-punk.

Dois dos maiores aliados do movimento emo/início do pop-punk foram a MTV e a Warped Tour. O canal de TV era, na época, a maior vitrine dos clipes de pop-punk para o resto do mundo (e, mais tarde, foi essencial para o movimento emo no Brasil, para bandas como Fresno e NX Zero).

Fresno apresentando Milonga no Acesso MTV.

Já o festival Warped fazia uma turnê pelos Estados Unidos, incluindo algumas paradas no Canadá e na Austrália, com um line-up totalmente voltado para o gênero.

Mais de uma década após o início do movimento, lá pra 2010, muitas das bandas que surgiram junto com o movimento emo/pop-punk, como Good Charlotte, por exemplo, acabaram seguindo outros caminhos e explorando outros gêneros musicais. A partir daí, iniciou-se a crença de que o emo havia chegado ao fim.

Videoclipe de Like It’s Her Birthday do Good Charlotte.

O emo não está morto!

Entretanto, o surgimento das plataformas digitais nos mostra o contrário. Os artistas independentes começaram a ter maior espaço e as bandas “do passado” voltaram à tona. Em 2020, a música I’m Just a Kid, do Simple Plan viralizou na internet devido à um challenge no TikTok, 18 anos após o lançamento.

https://www.tiktok.com/@simpleplan/video/6831315898977029382
Simple Plan fazendo o challenge do I’m Just a Kid.

A banda All Time Low, que foi formada em 2003 e é conhecida pelo hit Dear Maria, Count Me In de 2007, alcançou o primeiro número 1 da carreira do grupo recentemente, na lista de música alternativa da Billboard. Além do #1, o remix de Monsters, parceria do ATL com Blackbear e Demi Lovato, é a segunda entrada deles na Billboard Hot 100, atualmente na 59ª colocação.

Videoclipe de Monsters.

Já o cantor Machine Gun Kelly, antes conhecido pelas músicas de rap, apostou no pop-punk no álbum mais recente, Tickets To My Downfall. Com Travis Barker do blink-182 na bateria e na produção, o disco foi o trabalho mais bem-sucedido de MGK até então. Uma semana após o lançamento, Tickets alcançou o #1 na lista Billboard 200.

E, fechando com chave de ouro a volta do emo, o Evanescence promete novidades para 2021, após 11 anos do lançamento do último álbum inédito.

Evanescence despertando o emo dentro de nós

O Evanescence teve sua origem em 1995, na mesma época da ascensão do emo e do pop-punk. Existem muitos debates sobre o grupo ser considerado parte do movimento emo ou não, mesmo com sua abordagem emotiva nas melodias e canções.

A trajetória do grupo foi de muito sucesso, principalmente na primeira década da banda. Um dos maiores hits do Evanescence, My Immortal, foi escrito por Amy Lee, vocalista, quando ela tinha apenas 15 anos. Em 2005, a música recebeu uma nomeação para o Grammy de Melhor Performance Pop por um Duo ou Grupo com vocais, além de alcançar o sétimo lugar na Billboard Hot 100.

Videoclipe de My Immortal.

Um ano antes, em 2004, foi a vez do maior sucesso da carreira do grupo. Bring Me To Life venceu o Grammy de Melhor Performance de Hard Rock e o Evanescence ganhou o Grammy de Artista Revelação. Além disso, o single estreou na quinta posição nos Estados Unidos e fez parte da trilha sonora de Demolidor.

Videoclipe de Bring Me To Life.

Depois de um hiatus de alguns anos, o Evanescence está de volta com um disco inédito e uma turnê marcada para o fim de 2021. Independente da unanimidade sobre o grupo fazer parte ou não do movimento, listamos quatro vezes em que eles reviveram e despertaram o emo que existe dentro de nós.

Grupo Evanescence, que canta o single Wasted On You, numa sessão de fotos com roupas pretas e brancas
Foto: Reprodução.

1. Rock in Rio 2011

Na terceira visita do grupo pelo Brasil, o Evanescence subiu no palco mundo do Rock in Rio 2011. Durante uma hora, a banda seguiu uma setlist que passou pelos maiores sucessos da carreira, como Going Under e Call Me When You’re Sober.

Evanescence apresentando Going Under no Rock in Rio 2011.

2. Live

Durante a pandemia, a banda não ficou de fora dos artistas que realizaram lives para matar a saudade dos fãs e dos palcos. Em dezembro, ocorreu o Evanescence: A live session from Rock Falcon Studio, um show que contou com os clássicos do grupo e músicas inéditas.

Apresentação do Evanescence de Use My Voice.

3. The Ultimate Collection

Em 2016, o grupo lançou o The Ultimate Collection, box contendo diversos materiais inéditos em vinil. A coleção contou com os três álbuns de estúdio da banda (Fallen, The Open Door e Evanescence), além de um álbum de demos intitulado Origin, um set chamado Lost Whispers e um livro com artes, fotos, letras e outros materiais da banda relembrando os 20 anos de carreira.

Foto que mostra todos os materiais do box The Ultimate Collection do Evanescence, grupo que canta Wasted On You, em um fundo branco
Foto: Reprodução.

4. Lançamento de Wasted On You, novo single do Evanescence, no Jimmy Kimmel

Neste mês, o Evanescence apresentou a música Wasted On You no talk-show do apresentador Jimmy Kimmel. A faixa é o primeiro single do álbum The Bitter Truth, que marca o retorno da banda.

Devido à pandemia, a performance foi gravada separadamente, com cada membro em uma localização diferente, como Califórnia, Flórida, Georgia e até Alemanha.

Evanescence apresentando Wasted On You no Jimmy Kimmel.

The Bitter Truth, o álbum de Wasted On You

The Bitter Truth é o quinto álbum de estúdio do Evanescence e tem data de estreia para o dia 26 de março. O disco é o primeiro da banda desde 2017, além de ser o primeiro de inéditas desde 2011.

Em entrevista à revista Loudwire, Amy Lee afirmou: “As músicas [do álbum] são todas diferentes. Quero que esse álbum mostre todas as nossas facetas, mas o mais importante é que quero criar sem pensar muito sobre o que quero que ele seja, e apenas deixar que ele seja o que é. Definitivamente tem uma vibe alternativa grunge dos anos 90 surgindo, o que é adorável. Isso é um retorno às origens para mim no sentido mais honesto, já que esse estilo me inspirou muito nos meus anos de formação”.

Além de Wasted On You, já foram lançados os singles Yeah Right, The Game Is Over e Use My Voice.

Áudio oficial de Yeah Right.

E você, o que espera do comeback do Evanescence? Conta pra gente nas nossas redes sociais!


Deixe um comentário

Seja o primeiro a comentar!